A Perturbação de Stress Pós-Traumático pode surgir na sequência de acontecimentos considerados traumáticos, quando a pessoa é exposta directamente ou é testemunha desses acontecimentos.

Por exemplo:

  • Participação na guerra como combatente ou exposto à guerra como civil;
  • Exposição directa ou testemunha de: ameaça ou agressão física real (por exemplo ataque físico, roubo ou assalto violento, abuso de menores, ameaça ou violência sexual real (por exemplo penetração sexual forçada, penetração sexual facilitada por álcool ou drogas, contacto sexual abusivo, abuso sexual sem contacto, tráfico sexual).
  • Ser raptado, ser feito refém, ataque terrorista, tortura, ser feito prisioneiro de guerra, catástrofe de causa natural ou humana, acidente grave, ser vítima de bullying.
  • Exposição repetida ou extrema a pormenores aversivos do(s) acontecimento(s) traumáticos (por exemplo, os primeiros a recolher restos humanos, agentes de polícia repetidamente expostos a pormenores de abuso de crianças).

Para as crianças, acontecimentos sexuais violentos podem incluir experiências sexuais inapropriadas, sem existir violência ou lesão física.

Os sintomas de Stress Pós-Traumático surgem, posteriormente, em alterações comportamentais de que nem sempre o individuo se dá conta ou relaciona com o acontecimento traumático experienciado.

Por exemplo:

  • Evitamento ou esforço para evitar memórias, pensamentos ou emoções que causam mal-estar acerca do(s) acontecimento(s) traumático(s);
  • Evitamento ou esforço para evitar estímulos externos (pessoas, lugares, conversas, actividades, objectos, situações) que despertam memórias, pensamentos ou emoções que causam mal-estar acerca do(s) acontecimento(s) traumático(s) ou com estes intimamente associados.

Quando algum destes sintomas está presente é muito provável que estejamos perante uma situação de Stress Pós-Traumático:

  • Crenças ou expectativas sobre o próprio, os outros ou o mundo, exageradamente negativas ou persistentes (por exemplo “eu sou mau”, “não se pode confiar em ninguém”.
  • Estado emocional negativo persistente (por exemplo, medo, raiva, culpa, vergonha).
  • Interesse ou participação em actividades significativas fortemente diminuídos.
  • Sensação de estar desligado ou de estranheza em relação aos outros.
  • Incapacidade persistente de experimentar emoções positivas (por exemplo, incapacidade de experimentar felicidade, satisfação ou sentimentos amorosos).
  • Comportamento irritável ou acessos de raiva.
  • Comportamento imprudente ou autodestrutivo.
  • Hipervigilância.
  • Resposta de sobressalto exagerada.
  • Dificuldade de concentração.
  • Perturbações do sono.

Na MenteSoma pode encontrar o alívio para estes sintomas. Temos uma equipa de hipnoterapeutas e psicoterapeutas dedicada e experiente que se dedica por inteiro a cada paciente.

Juntamente consigo vamos trabalhar para reconhecer a origem da sua Perturbação de Stress Pós-Traumático. Juntamente consigo vamos trabalhar para dessensibilizar e reprogramar a sua mente.

Consulte-nos e verá que não se arrepende!