Alcoolismo: Conheça os sinais e saiba quando procurar ajuda.

O consumo de álcool é uma parte comum da cultura em muitas sociedades, o que pode tornar difícil reconhecer os primeiros sintomas de alcoolismo, mas pode ter efeitos negativos na saúde física e mental.

Continue a ler para saber a que sinais deve estar atento, e quando é que deve procurar ajuda.

O que é o alcoolismo?

O alcoolismo é uma condição crónica caracterizada pelo consumo excessivo e descontrolado de álcool, com consequências físicas, psicológicas e sociais negativas. É considerado uma perturbação do uso de substâncias e pode afetar gravemente a saúde e o bem-estar de uma pessoa.

O alcoolismo é uma doença complexa que envolve vários fatores, incluindo predisposição genética, influências ambientais, fatores psicológicos e sociais. O consumo frequente e pesado de álcool ao longo do tempo pode levar à dependência física e psicológica, tornando-se difícil para a pessoa parar ou controlar o consumo.

Quais são os Sinais de alerta?

Alguns sinais de alcoolismo mais comuns incluem beber sozinho, sentir a necessidade de beber para se sentir normal, falhar em cumprir responsabilidades importantes devido ao álcool, e tentativas fracassadas de reduzir ou parar de beber.

Além disso, também deve estar atento a estes comportamentos:

  • Desejo intenso ou compulsão para consumir álcool.
  • Dificuldade em controlar a quantidade de álcool consumida.
  • Tolerância ao álcool, exigindo quantidades maiores para atingir o mesmo efeito.
    Sintomas de abstinência quando o consumo é interrompido ou reduzido.
  • Dedicação significativa de tempo para obter, consumir ou recuperar-se dos efeitos do álcool.
  • Continuação do consumo de álcool, apesar das consequências negativas para a saúde, relacionamentos e outras áreas da vida.

Quais são os Tipos de alcoolismo?

Embora todo o alcoolismo seja caracterizado pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas e uma relação pouco saudável com a substância, ele nem sempre se manifesta da mesma forma.

É importante ressaltar que estas classificações são utilizadas para entender melhor os diferentes padrões de consumo de álcool e os seus impactos, mas nem sempre são estritamente separados na prática. Aqui estão alguns exemplos:

  • Alcoolismo Crónico: Também conhecido como alcoolismo de longo prazo, refere-se a um padrão contínuo e persistente de consumo excessivo de álcool ao longo do tempo. Neste caso, a pessoa desenvolve uma dependência física e psicológica do álcool, tendo dificuldade em controlar ou interromper o consumo.
  • Alcoolismo Agudo: O alcoolismo agudo é caracterizado por episódios pontuais de consumo excessivo de álcool em um curto período de tempo. Geralmente, ocorre em ocasiões específicas, como festas, eventos sociais ou situações de stress, e pode levar a consequências imediatas, como embriaguez severa e comportamento de risco.
  • Alcoolismo Funcional: Também conhecido como alcoolismo de alto funcionamento, refere-se a indivíduos que têm um consumo crónico de álcool, mas conseguem manter uma aparência de funcionamento normal nas suas vidas profissionais, sociais e familiares. Pessoas com este tipo de alcoolismo podem ser capazes de cumprir as suas responsabilidades, mas ainda sofrem os efeitos negativos do consumo excessivo de álcool.
  • Alcoolismo Intermitente: Neste caso, a pessoa passa por períodos de consumo excessivo de álcool, alternados com períodos de abstinência ou consumo moderado. Estes padrões intermitentes podem variar de acordo com fatores como stress, eventos traumáticos ou influências sociais.

É importante destacar que o alcoolismo é uma doença complexa, e cada pessoa pode apresentar uma combinação única de fatores e padrões de consumo. O tratamento do alcoolismo deve ser personalizado e adaptado às necessidades individuais de cada pessoa, levando em consideração os aspetos físicos, psicológicos e sociais envolvidos.

Riscos do consumo regular de álcool

Danos no fígado

O consumo excessivo de álcool pode causar danos no fígado, como a cirrose, uma condição que pode levar à insuficiência hepática.

Problemas de saúde mental

O consumo excessivo de álcool agrava os sintomas de ansiedade e depressão, e aumenta o risco de suicídio.

Problemas de memória e cognitivos

O consumo excessivo de álcool provoca danos cerebrais observáveis por Ressonância Magnética Funcional. Afeta a memória e a capacidade cognitiva, e aumenta o risco de demência.

Dependência e alcoolismo

O consumo excessivo de álcool pode levar à dependência física e psicológica, conhecida como alcoolismo.

Danos sociais e interpessoais

O consumo excessivo de álcool pode levar a danos sociais e interpessoais, como a alienação dos amigos e familiares, e problemas no trabalho.

Tratamento para o alcoolismo

O tratamento do alcoolismo envolve abordagens multidisciplinares e individualizadas para ajudar as pessoas a superarem a dependência do álcool e alcançarem a recuperação. Aqui estão alguns tratamentos comuns utilizados:

  • Desintoxicação: É o primeiro passo no tratamento do alcoolismo e envolve a remoção do álcool do organismo. A desintoxicação pode ser realizada em ambiente hospitalar ou ambulatorial, e é supervisionada por profissionais de saúde para garantir a segurança do paciente durante a retirada do álcool. Em casos menos graves, é possível que a desintoxicação seja feita em casa, com o paciente a manter as suas rotinas e ambiente.
  • Medicamentos: Alguns medicamentos podem ser prescritos para auxiliar no tratamento do alcoolismo. Eles podem ajudar a reduzir o desejo de consumir álcool, diminuir os sintomas de abstinência e tratar condições de saúde mental associadas. É importante ressaltar que o uso de medicamentos deve ser supervisionado por um médico especializado.
  • Grupos de apoio: Participar de grupos de apoio, como Alcoólicos Anónimos (AA) ou outros programas de 12 passos, pode ser benéfico para muitas pessoas em recuperação do alcoolismo. Estes grupos oferecem suporte emocional, partilha de experiências e estratégias de coping entre pessoas que estão a passar por situações semelhantes.
  • Tratamento em clínicas especializadas: Para casos mais graves de alcoolismo, pode ser necessário um tratamento mais intensivo numa clínica de reabilitação ou centro de tratamento especializado. Estes programas oferecem um ambiente estruturado, acompanhamento médico e terapêutico intensivo, além de fornecer suporte contínuo durante a recuperação.
  • Aconselhamento e terapia: O aconselhamento e a terapia são elementos fundamentais no tratamento do alcoolismo. As abordagens terapêuticas podem incluir terapia cognitivo-comportamental (TCC), terapia de grupo, terapia familiar e terapia motivacional. Estas terapias ajudam a identificar e modificar os padrões de pensamento e comportamento associados ao consumo de álcool, desenvolver habilidades de coping saudáveis e melhorar o bem-estar emocional.

É importante destacar que o tratamento do alcoolismo deve ser adaptado às necessidades individuais de cada pessoa. O suporte contínuo, a manutenção de um estilo de vida saudável e a rede de apoio são fundamentais para a recuperação a longo prazo.

Conclusão:

Se está preocupado com o seu consumo de álcool ou com o de um ente querido, procure ajuda de um profissional de saúde mental. O tratamento pode ajudar a superar o alcoolismo e a melhorar a saúde física e mental.

É importante lembrar que o consumo excessivo de álcool pode ser perigoso e ter consequências graves para a saúde, e que é possível recuperar de um problema de alcoolismo com a ajuda adequada.